Home » Noticias » Orçamento doméstico: 8 dicas para melhor controlar as despesas

Orçamento doméstico: 8 dicas para melhor controlar as despesas

4 de outubro de 2021

Orçamento doméstico: 8 dicas para melhor controlar as despesas

Água, eletricidade, telefone celular, aluguel ou moradia, combustível, mensalidades escolares, Internet… Há tantas contas mensais que manter um orçamento familiar equilibrado se torna uma tarefa difícil para uma grande parte da população, especialmente em tempos de crise.

Isto requer um bom planejamento financeiro, vontade e desejo e a ajuda de toda a família para mudar velhos hábitos. Aqui estão seis dicas para melhorar seu orçamento familiar.

No Brasil, muitas pessoas se encontram em apuros e acabam no vermelho devido à falta de controle sobre os gastos e ao desconhecimento das melhores práticas financeiras. Mas com métodos simples e práticos, é possível manter o orçamento familiar nos trilhos, economizar em pequenas despesas do dia-a-dia e até mesmo economizar para aquela viagem de sonho.

1. Organizar uma reunião de família

Para ter um orçamento familiar equilibrado, primeiro junte toda a família e envolva-a no projeto. Explique que você precisa reorganizar as finanças e que isso só será possível com o apoio e a participação de todos. Enfatizar a importância da transparência nos gastos, mesmo aqueles que parecem triviais, para atingir o objetivo final de redução de custos.

Não deixe a criança fora do orçamento familiar. Além de poder contar com sua participação, isto sem dúvida os ajudará a desenvolver o controle financeiro pessoal. Por exemplo, ensiná-los a apagar as luzes quando saem da sala, desligar a TV e outros dispositivos eletrônicos quando não estão em uso, reduzir o tempo no banheiro e evitar o desperdício em todas as áreas.

2. Reveja o orçamento doméstico

O próximo passo para equilibrar o orçamento doméstico é uma revisão minuciosa e muito detalhada das contas e despesas. Para facilitar esta tarefa, use uma planilha de orçamento doméstico – há várias planilhas e aplicativos gratuitos disponíveis on-line – ou um caderno de anotações e anote tudo.

Como já recomendamos, é importante ter uma planilha com todas as despesas domésticas relatadas, para que o orçamento doméstico esteja sempre atualizado. Antes de começar a fazer promessas e estabelecer metas para o próximo ano, comprometa-se a atualizá-la conforme necessário.

Isto inclui despesas mensais para todos os membros da família, fixas ou não, tais como pagamento de carro, inscrição em academia e TV a cabo. Mas também os menos visíveis, como sua xícara de café diária, a revista que você compra e as taxas cobradas pelos bancos. Não subestime as pequenas coisas, como café e doces nos semáforos, porque todas elas são importantes.

Preste também atenção às fontes de renda em seu orçamento familiar (salário, aluguel, pensões, etc.). Leve em conta toda a renda, salários, férias, 13º salário.

3. Repartição das despesas domésticas por categoria

Uma vez completada a lista, é necessário classificar as despesas. Você pode especificar qualquer categoria que desejar, por exemplo, “despesas domésticas”, “despesas de lazer”, “despesas adicionais”, “despesas escolares”, “despesas de transporte”, etc. Isto o ajudará a entender onde o dinheiro é gasto. Outra dica é anotar o método de pagamento (por exemplo, cartão de crédito, cartão de débito, cheque).

Neste ponto, você deve aproveitar a oportunidade para estabelecer suas próprias prioridades financeiras e as de sua família. Isto o ajudará a direcionar sua renda, identificar despesas desnecessárias e começar a antecipar o que pode e não pode ser cortado.

4. Redução efetiva de custos

Se o dinheiro gasto for maior do que o dinheiro recebido, a única solução é reduzir os custos. Neste caso – e com a ajuda de um estudo – você tem que descobrir o que pode ser eliminado. Mude seus hábitos também, começando pelos menores.

Ajuste pouco a pouco seu orçamento familiar: reduza o número de refeições fora, compre menos roupas, bolsas e sapatos e outros itens desnecessários, reduza as visitas ao salão de beleza, etc. Há mais dicas: vá às lojas com uma lista para comprar apenas o essencial, planeje suas compras e verifique os preços.

5. Fique de olho nos pagamentos do orçamento doméstico.

Use dinheiro ao fazer compras e peça descontos sempre que possível. Embora o pagamento diferido seja atraente, as altas taxas de juros e os custos adicionais o tornam muito mais caro. Se você não tem o dinheiro na hora, não compre nada. Planeje juntar o valor total e só então feche o negócio.

É importante ter em mente que o cartão de crédito pode ser um aliado, especialmente em momentos inesperados, mas é prático não abusar dele ou usá-lo todos os dias. Devido às altas taxas de juros cobradas pelos administradores nacionais, você deve tentar pagar o valor total da conta e não apenas o mínimo. Certifique-se também de pagar suas contas a tempo e evitar saques de cheque especial; afinal de contas, são cobrados juros por estas opções.

Recomendamos

⇒ Dicas de como fazer saque de FGTS contas inativas

⇒ Score Baixo hoje vamos mostra algumas dicas

Outro grande problema orçamentário são as contas de janeiro. Não é novidade que janeiro é a época em que grandes contas como IPTU, IPVA, mensalidades e material escolar se acumulam, portanto, reserve agora uma quantia extra para estas despesas. O ideal seria que você pudesse pagá-las em dinheiro à vista.

IPTU e IPVA oferecem descontos significativos para pagamentos únicos, portanto pode valer a pena pagar tudo de uma só vez em vez de colocar o dinheiro em uma conta poupança, por exemplo. Também é possível pagar em dinheiro as despesas das crianças (matrícula e material escolar) para obter melhores taxas de juros e manter o orçamento familiar livre de dívidas durante todo o ano.

6. Estabelecer limites e metas de economia

Para equilibrar o orçamento familiar, é importante estabelecer limites de gastos e metas de economia. No primeiro caso, juntamente com seu cônjuge e filhos, estabeleça os valores máximos que você pode gastar por mês em cada categoria (os valores sugeridos em nossa terceira dica), e mantenha-se fiel a eles e tente cumpri-los o máximo possível.

Quanto às metas de poupança, determine a quantia que você pode usar para construir um fundo de emergência: idealmente, coloque essa quantia em um investimento que lhe proporcionará liquidez e lhe permitirá retirá-la quando você precisar. Também vale a pena economizar para metas de longo prazo, tais como comprar uma casa, substituir um carro ou viajar.

Como você já viu, manter um orçamento doméstico dentro do prazo depende do compromisso e dedicação de toda a família. Quando você muda seus hábitos, você pode ter certeza de que achará mais fácil salvar e alcançar seus objetivos e sonhos rapidamente. No mundo das finanças, é tudo uma questão de escolha.

7. Negociação da dívida

Infelizmente, nos últimos anos, a facilidade de empréstimo tem levado milhares de brasileiros a contraírem dívidas sérias. Se você é um deles, aproveite o Ano Novo e torne realidade seu objetivo de sair de uma vez por todas da dívida. Cortar orçamentos familiares quando necessário, tais como TV a cabo, cursos extras e até mesmo o carro. Vale a pena desistir destas coisas para pagar todas as dívidas e ter o orçamento familiar sob controle.

8. Tirar esses projetos do papel e pôr em prática

Economizar não é um hábito cultural, por isso temos que trabalhar mais para isso. Mas como com qualquer novo hábito, é uma questão de começar e ser disciplinado. Defina uma quantia para economizar e não desista por algo que não importa: uma promoção, uma viagem ou um carro novo não são desculpas. Todas essas coisas são ótimas, mas são temporárias. A economia é uma garantia para situações que, infelizmente, não podemos prever.

 

Relacionados

Deixe seu comentário

© 2021 - Renda e Dinheiro – Tudo Sobre Finanças