Publicidade

Publicidade

Um estudo feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), revelou que 58% dos brasileiros nunca ou somente às vezes dedicam tempo para fazer controle de suas finanças.

O número é preocupante e ajuda a explicar o porquê muitos estão afundados em dívidas.

Se você é um desses, mas que reconhece que precisa sair dessa situação, mostramos quais são as despesas fixas e variáveis e como planejá-las.

Advertisements
Advertisements

O que são Despesas?

Despesas são os gastos ou as saídas de dinheiro feitas por uma pessoa, empresa, governo ou outra entidade para comprar bens, serviços ou pagar contas e empréstimos.

Eles podem incluir despesas como contas, pagamento de cartões, planos de assinaturas, seguros, educação, entre outros exemplos.

As despesas também podem incluir pagamentos de empréstimos, juros, impostos e outros compromissos financeiros.

Advertisements
Advertisements

O que são despesas fixas e variáveis?

Despesas fixas e variáveis são duas categorias principais de gastos que uma pessoa pode ter para prover o bem-estar de sua família. A seguir, listamos algumas diferenças do que pode ser cada uma delas.

Despesas Fixas:

São gastos que permanecem relativamente constantes ao longo do tempo, independentemente da quantidade em que é gasto, pois estão ligadas a questões essenciais.

Exemplos comuns de despesas fixas incluem aluguel ou financiamento da residência, contas de serviços públicos como água, luz, telefone e internet, planos de saúde, entre outros.

Essas despesas são recorrentes e não variam significativamente de um período para outro, sendo mais previsíveis e estáveis.

Despesas Variáveis:

São gastos que podem variar de acordo com o momento financeiro da família e do que cada um dá valor.

Exemplos de despesas variáveis incluem planos de saúde e odontológicos, seguros, investimentos com educação, combustível do automóvel, manutenções, entre outros.

A diferença entre despesas fixas e variáveis de uma casa é semelhante à diferença encontrada em outros contextos financeiros, como em empresas ou orçamentos pessoais. Aqui está a distinção entre esses dois tipos de despesas em uma casa:

Despesas Fixas:

São gastos que ocorrem regularmente e têm um valor constante, independentemente das mudanças nas atividades ou no estilo de vida.

Exemplos de despesas fixas em uma casa incluem aluguel ou prestação da casa (caso haja financiamento), contas de serviços públicos (como energia elétrica, água, gás, telefone, internet), seguro residencial e impostos municipais (como IPTU).

No geral, essas despesas são previsíveis e recorrentes, o que facilita o planejamento financeiro das despesas da família.

Despesas Variáveis:

São gastos que variam em quantidade e valor de acordo com as necessidades, preferências e atividades da família.

Exemplos de despesas variáveis em uma casa podem ser alimentação, transporte (combustível, transporte público ou por aplicativo), lazer e entretenimento, cuidados pessoais (produtos de higiene, cabeleireiro), educação (material escolar, cursos extras) e manutenção da casa (reparos, limpeza).

Exemplos de despesas fixas e variáveis

A seguir, você verá exemplos de despesas fixas e variáveis em uma casa:

Despesas Fixas:

Aluguel ou prestação da casa: se a casa for alugada, o valor do aluguel é uma despesa fixa, pois geralmente é um pagamento mensal constante. Caso a casa seja financiada, a prestação do financiamento também é uma despesa fixa.

Contas de energia elétrica, água e gás: são as contas de serviços públicos, como eletricidade, água e gás, são despesas fixas, pois geralmente têm um valor mensal predefinido.

Seguro residencial: o pagamento do seguro residencial é uma despesa fixa, pois é realizado regularmente para garantir a cobertura da casa e seus pertences.

Internet e telefone fixo: os custos mensais da internet, celular e telefone fixo são despesas fixas, pois são pagos regularmente, independentemente do uso específico em cada mês.

Despesas Variáveis:

Compras de supermercado: os gastos com alimentos e produtos de higiene pessoal podem variar de mês para mês, dependendo das necessidades e preferências da família.

Manutenção e reparos: os custos relacionados à manutenção e reparos da casa, como consertos de encanamento, reformas, pintura, substituição de eletrodomésticos, são despesas variáveis, pois surgem de forma imprevisível e podem variar em termos de valor.

Lazer e entretenimento: gastos com atividades de lazer, como idas ao cinema, restaurantes, viagens e eventos, são despesas variáveis, pois dependem da escolha e disponibilidade da família em cada período.

Transporte: custos relacionados ao transporte, como combustível para veículos, manutenção de carros e transporte público e uso de transporte por aplicativo podem variar dependendo da quantidade de viagens realizadas, dos preços dos combustíveis e da quantidade de vezes que é usado.

Importância de classificar despesas em fixas e variáveis

A classificação das despesas em fixas e variáveis é muito importante para um bom gerenciamento financeiro. A seguir, listamos alguns exemplos do porquê isso é tão importante.

Planejamento financeiro: ao identificar quais despesas são fixas e quais são variáveis, é possível criar um plano financeiro mais preciso e realista. Isso ajuda a estabelecer metas de economia, saber onde cortar, quanto investir e os gastos de forma mais eficaz.

Previsibilidade de custos: despesas fixas são previsíveis, pois têm um valor constante a cada período. Isso permite que você saiba exatamente quanto será gasto em determinadas áreas, facilitando o controle do seu orçamento.

Flexibilidade orçamentária: ao separar as despesas variáveis, você tem mais flexibilidade para ajustar seu orçamento de acordo com as mudanças nas circunstâncias. Por exemplo, em meses em que as despesas variáveis são maiores, é possível reduzir os gastos em outras áreas para equilibrar as finanças.

Tomada de decisão estratégica: através de uma compreensão clara das despesas fixas e variáveis, você pode tomar decisões estratégicas mais informadas. Por exemplo, ao planejar a aquisição de algum item de valor alto, é importante considerar como essas mudanças afetarão tanto as despesas fixas quanto as variáveis.

Como gerenciar as despesas fixas e variáveis?

Para gerenciar despesas fixas e variáveis, é preciso analisar várias etapas e estratégias para garantir um controle eficaz das finanças da família. 

A seguir, listamos algumas dicas sobre como gerenciar as suas despesas:

Gerenciamento de Despesas Fixas:

Registre e Organize: mantenha um registro detalhado de todas as despesas fixas, como aluguel, contas de serviços públicos, seguros e outros pagamentos regulares. Organize essas informações em uma planilha ou aplicativo de gestão financeira.

Automatize pagamentos: utilize serviços de débito automático ou agendamento de pagamentos para garantir que as despesas fixas sejam pagas pontualmente todos os meses, evitando atrasos e multas.

Negocie contratos: regularmente, revise os contratos de despesas fixas, como aluguel e serviços, e busque oportunidades de renegociação para obter melhores condições e reduzir custos.

Controle de orçamento: inclua as despesas fixas no seu orçamento mensal e acompanhe de perto os gastos para garantir que estejam dentro das suas possibilidades financeiras.

Gerenciamento de Despesas Variáveis:

Estabeleça orçamentos flexíveis: defina limites de gastos para as despesas variáveis, como alimentação, lazer e transporte, e mantenha-se dentro desses limites para evitar excessos financeiros.

Acompanhe gastos regularmente: registre e monitore os gastos variáveis ​​com frequência, seja por meio de aplicativos financeiros, planilhas ou anotações, para ter uma visão clara de como o dinheiro está sendo utilizado.

Priorize necessidades: ao lidar com despesas variáveis, priorize as necessidades essenciais antes dos gastos supérfluos, garantindo que as despesas básicas sejam atendidas antes de considerar gastos adicionais.

Pesquise e compare preços: para despesas variáveis, como compras de supermercado, lazer e serviços, faça pesquisas e compare preços para obter o melhor custo-benefício e economizar dinheiro.

Reveja e ajuste regularmente: frequentemente, revise e ajuste seus orçamentos e metas de gastos variáveis ​​com base nas mudanças nas circunstâncias financeiras e nas prioridades pessoais.